Fandom

Teonis Wiki

Objeção não teísta: A ciência responderá todas as perguntas

976pages on
this wiki
Add New Page
Talk0 Share
Mais sobre este artigo:
Filme logo1 Vídeos selecionados

Uma objeção ateísta muitas vezes usada como resposta a argumentos teístas é a afirmação de que um dia, a ciência responderá todas as perguntas. Em certos casos, principalmente quando se trata de questões que levantam a possibilidade de Deus existir, a objeção é colocada numa ligação com o chamado Deus das lacunas e usa-se exemplos como o caso Argumento de Paley vs. Teoria da Evolução de Darwin para explicar o porque que não devemos concluir que Deus existe "de forma apressada" e esperar confiantes que a ciência um dia irá responder às nossas dúvidas - i.e., demonstrar que o que está sendo levado em consideração não constitui evidência de que Deus existe.

Entre os defensores mais famosos desse raciocínio incluem-se o biólogo ateu Richard Dawkins, que usou a questão Paley vs. Darwin em seu argumento Boeing 747 Definitivo, e o físico Stephen Hawking, muito embora ele não tenha o feito como uma resposta a algum argumento teísta ou afirmando um argumento ateísta.

Variações Edit

A ciência está trabalhando nisso Edit

Uma variante dessa objeção, também defendida por Dawkins,[1] consiste na alegação de que "a ciência está trabalhando nisso". Todavia, esta variante também é problemática, uma vez que pressupõe que:

  1. A ciência vai encontrar uma resposta que será não-sobrenaturalista;
  2. A questão/argumento tem uma estrutura "Deus das lacunas";

Avaliação Edit

Esta objeção, todavia, possui sérios problemas:

  • Parece pressupor que os argumentos teístas são argumentos ao estilo "Deus das lacunas", quando na maioria dos casos não são.
  • Para que se demonstre que um dado argumento para a existência de Deus é inválido, tem-se que demonstrar que ou sua estrutura lógica é falha, ou suas premissas são falsas. Todavia, postulando tal alegação nenhuma dessas respostas válidas é efetuada e, portanto, o argumento sempre acaba por continuar em pé.
  • A alegação parece pressupor que a ciência é capaz de responder a todas as perguntas, ou mais especificamente à pergunta que estiver sendo colocada. Todavia, é fato que a ciência é incapaz de responder a todas as perguntas e, em muitos casos, parece haver boas razões para crer que a ciência não irá responder à questão que está sendo levantada.
  • A alegação "no futuro, a ciência responderá todas as perguntas" nunca foi demonstrada verdadeira - e, de fato, dificilmente será, uma vez que seria necessário ser presciente para dizer tal coisa. As defesas levantadas para justificar tal posição, como a questão Paley vs. Darwin, são sempre incapazes de demonstrar que a alegação é verdadeira, constituindo apenas tentativas de dar esperança de que este é o caso.
    • Os exemplos dados como base para a veracidade da alegação são muitas vezes falhos, senão sempre. Por exemplo, não é consenso geral que a teoria de Darwin realmente tenha destruído o argumento de Paley (já que muitos não dão crédito à Darwin); pessoas como Martin Bittencourt alegam que, antes, Darwin apenas apresentou uma falha estrutural no argumento de Paley que precisa ser revisto, mas com certeza este não foi completamente destruído como geralmente se defende. Outros exemplos como a descoberta das bactérias, vírus e disfunsões neurológicas para explicar eventos que antigamente tinham-se como sendo causados por causas sobrenaturais (e.g. demônios) são normalmente mal-defendidos e, se válidos, só o são para argumentos "Deus das lacunas" o que, como já foi dito, não é o caso da maioria dos argumentos para a existência de Deus.
  • Se esse raciocínio fosse permitido, a razão iria tornar-se impraticável, pois o mesmo raciocínio poderia ser aplicado para qualquer coisa usando de sustentações igualmente inválidas e puramente esperançosas - inclusive sendo útil contra os argumentos ateístas:
"No futuro, a ciência demonstrará que a evolução não ocorreu." e "No futuro, a ciência demonstrará que só existe um planeta no Sistema Solar, a Terra.", e isso porque a ciência já mostrou que comete erros nas suas pesquisas e acaba por corrigi-las em tempos vindouros. Também "no futuro, a ciência demonstrará que Richard Dawkins não existe", e isso podemos crer porque a ciência demonstrou no passado que postular tais hipóteses não passam de raciocínios "Deus nas lacunas"; ficará claro um dia que Dawkins não passa de uma alucinação das pessoas que dizem tê-lo encontrado.

A ciência está trabalhando Edit

Sobre a versão que afirma que "a ciência está trabalhando nisso", ambas as pressuposições são demonstravelmente problemáticas. Que é fato que a ciência encontrará uma resposta ant-sobrenaturalista, notavelmente é, pois a ciência contemporânea é regida pelo naturalismo metodológico que aceita explicações naturais para eventos naturais. Neste caso, porém, a questão não é se a ciência irá encontrar uma resposta não-sobrenaturalista, mas se a resposta encontrar á realmente a verdadeira resposta e não apenas a melhor das explicações dentro do conjunto de explicações naturais. Já a segunda pressuposição é idêntica ao erro cometido na versão anterior.

Referências

  1. Procurar por vídeo do debate em Cidade de Las Ideias


Objeções comuns contra ateísmo e teísmo

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.