FANDOM


Mais sobre este artigo:
Filme logo1 Vídeos selecionados
Wikiquote-logo Citações selecionadas
Placeholder other Referências e materiais
Placeholder other Categoria correspondente
Saiba mais sobre Novo Ateísmo:
Wikipedia-logo Wikipedia anglófona e lusófona

Novo ateísmo é o nome que tem se dado a uma "nova faceta" do ateísmo muito popularizado por Richard Dawkins, Christopher Hitchens e outros nos tempos modernos. Tem sido suas características a "militância ateísta" sob frases como as de Dawkins de que os ateus devem "aparecer e mostrar seu orgulho ateísta" e, nas palavras de William Lane Craig, filósofo e apologista cristão, a falta de intelectualidade por parte dos argumentos apresentados e o comportamento de "irritados" ao invés de pessoas que simplesmente desejam apresentar sua opinião sobre a existência de Deus.

O novo ateísmo tem crescido sobretudo após lançamentos de livros como Deus, um Delírio de Richard Dawkins e após os atentados terroristas muçulmanos de 11 de setembro de 2001 contra as torres do World Trade Center.

Características Edit

De modo geral, foram as diferenças presentes entre o chamado Novo Ateísmo e o "antigo ateísmo" que fizeram este grupo aparecer. Entre as diferenças comentadas incluem:

  • Qualidade de argumento: os argumentos do Novo Ateísmo são inferiores;[1]
  • Assuntos mais abordados: os NA preocupam-se em discutir assuntos secundários da filosofia da religião como os males efetuados pela religião e a importância da ciência enquanto que os ateus antigos eram focados nas conversas mais importantes, como a existência de Deus;
  • Estado dos líderes: enquanto que os líderes do NA possuem status de "superstars", são famosos e populares na mídia,[2] os antigos ateus não possuiam tal status, mesmo quando eram significativamente famosos;
  • Estudo vs apresentação: os novos ateus parecem estar mais interessados em apresentar (e por vezes impôr) seus pontos de vista ateístas, enquanto que os antigos se preocupavam não apenas em apresentar, mas estudar e analisar os seus;
  • Maneira de abordar os assuntos: enquanto que os ateus antigos abordavam a discussão teismo vs não-teísmo de forma profissional, séria e respeitosa, muitos dos novos ateus abordam os assuntos de forma insofisticada e carregada de peso emotivo, como no uso de piadas e difamações. Bill Maher é um exemplo de um NA dessa linha;
  • Uso da emoção: os antigos ateus abordavam, de modo geral, as questões da filosofia da religião de forma puramente racional e sofisticada, enquanto que os NA, mesmo que proclamem o uso da razão, geralente fazem extenso uso da emoção em suas alegações e argumentos;
  • Ataques pessoais: os antigos ateus geralmente tratavam com respeito os seus adversários e consideravam os seus argumentos seriamente, enquanto que os NA constatemente fazem uso de ataques pessoais aos oponentes e descartam seus argumentos sem respeito ou consideração significativos;
  • Relação profissional: muitos dos antigos ateus comentadores eram de alguma forma profissionais no assunto (a maioria eram filósofos da religião), enquanto que a maioria dos NA não possuem nenhuma relação direta profissional com os temas da filosofia da religião ou pouca relação (e.g. Dawkins é biólogo, Hitchens é jornalista);
  • Supervalorização da ciência: mesmo que os antigos ateus fizessem uso e valorizassem a ciência, os NA possuem uma abordagem muito mais forte, por vezes creditando à ciência o poder absoluto no quesito "razão" e como ferramente de busca do conhecimento (cientificismo);
  • Demonstrações de ignorância: contrário à sofisticação dos antigos ateus, os NA constatemente demonstram ignorância com relação aos temas abordados, sobretudo nas áreas de filosofia da religião e teologia;
  • Uso abusivo de falácias: muito embora erros de raciocínio sempre estiveram presentes, os NA exageram na quantidade de falácias presentes em seus argumentos. As mais comuns são a falácia ad hominem e a do espantalho;
  • Supervalorização: enquanto que os antigos ateus pareciam apenas se preocupar em mostrar e defender sua cosmovisão ateísta, os NA geralmente são orgulhosos de forma cega e se auto-supervalorizam, ostentando posições de auto-designação como os líderes da razão;
  • Evangelização: enquanto que a perspectiva ateísta antiga era apenas de mostrar uma opinião, os NA possuem uma campanha de "evangelização" e fazem considerável uso da publicidade (como na propaganda do Ônibus ateu em Londres).

Material Edit

Notas

Referências

  1. Prof Alvin Plantinga on Reasons for God (em inglês). Estrelando Alvin Plantinga. Publicado no YouTube por OnlineBibleMinistry em 4 de dezembro de 2009. Visualizado em 30 de novembro de 2010. Momento específico: 2:40.
  2. Why Are Atheists So Boring? (em inglês). Estrelando William L. Craig. Publicado no YouTube por drcraigvideos em 1 de junho de 2009. Visualizado em 21 de dezembro de 2010.



Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.