FANDOM


Mais sobre este artigo:
Filme logo1 Vídeos selecionados

O argumento ontológico de Anselmo foi o primeiro argumento ontológico criado. Tendo recebido tal nome por Immanuel Kant[1], ele difere dos tradicionais argumentos para a existência de Deus por ser um argumento a priori e pode ser resumido da seguinte maneira:[1]

  1. Deus é, por definição, o Ser mais perfeito concebível.
  2. Ao Ser mais perfeito concebível não pode faltar coisa alguma.
  3. Mas se Deus não existisse, faltar-Lhe-ia existência.
  4. Logo, Deus deve existir.

Outra forma de expôr o argumento seria:[2]

  1. Deus é, por definição, o maior Ser que pode ser concebido.
  2. Existir na realidade é maior que existir apenas na mente.
  3. Portanto, Deus deve existir na realidade. Se não existisse, não seria o maior ser possível.

Ainda outra:[3]

  1. Deus é, por definição, o maior Ser que pode ser concebido.
  2. O que existe mental e realmente é maior que o que existe apenas mentalmente.
  3. Logo, Deus deve existir realmente, pois uma vez que a frase "Deus existe" seja compreendida, é considerada uma proposição auto-evidente.

Referências

  1. 1.0 1.1 Geisler, Norman; Paul D. Feinberg. Introdução à Filosofia: Uma perspectiva cristã (em <Língua não reconhecida>). 2º. ed. [S.l.]: Vida Nova, 1996. p. 231. ISBN 9788527501422.
  2. Geisler, Norman. Enciclopédia de Apologética: Repostas aos críticos da fé cristã (em <Língua não reconhecida>). [S.l.]: Vida Acadêmica, 2002. p. 653. ISBN 0801021510.
  3. Geisler, Norman. Enciclopédia de Apologética: Repostas aos críticos da fé cristã (em <Língua não reconhecida>). [S.l.]: Vida Acadêmica, 2002. p. 654. ISBN 0801021510.


Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.