Fandom

Teonis Wiki

Argumento da origem do teísmo

976pages on
this wiki
Add New Page
Talk0 Share
Mais sobre este artigo:
Filme logo1 Vídeos selecionados

Um argumento da origem do teísmo pode ser uma simples objeção ou argumento contra a existência ou contra a crença na sua existência caracterizado por utilizar-se da origem e desenvolvimento do teísmo para suportar a sua conclusão. O mais famoso exemplo de um argumento da origem do teísmo é o da localidade.

Apresentação Edit

Várias formas de críticas ao teísmo com base em suas origens e desenvolvimento histórico podem ser concebidas. Segue-se alguns exemplos:

Crença que não é por evidência
  1. Se Deus existe, então Sua existência deverá providenciar evidências.
  2. Se existem evidências da existência de Deus, pessoas deveriam acreditar nEle com base em tais evidências.
  3. Se existem evidências da existência de Deus, tais evidências são objetivas e globais.
  4. Pessoas acreditam em Deus com base no local onde nasceram.
  5. 4 não entra em conformidade com as premissas 2 e 3.
  6. A melhor explicação para isso é que Deus não existe.
  7. Logo, Deus não existe.
Crença sem razão apropriada
  1. Para que uma crença seja justificada, deve haver uma razão apropriada para adotá-la.
  2. Adotar uma crença porque a região onde uma pessoa nasceu adota majoriatariamente aquela crença não constitui uma razão apropriada.
  3. Pessoas religiosas acreditam nas suas religiões por causa dos locais onde nasceram.
  4. Logo, as crenças religiosas são racionalmente injustificadas.

Nem sempre esse raciocínio é usado na forma Normalmente a crítica é feita através da acusação de que um dado indivíduo "só acredita naquela religião porque nasceu no lugar tal", mas pode ser desferida com base em simples análises estatísticas de que boa parte das religiões são defendidas de acordo com o local onde são majoritárias.

Avaliação Edit

Genericamente argumentos da origem do teísmo tendem a não ser aceitos por conterem, ao menos na maioria de suas possíveis formulações, a chamada falácia genética: a tentativa de invalidar uma crença atacando a sua origem como o modo como ela surgiu ou a maneira como uma pessoa veio a tê-la.[1]Link inválido! Em seu livro "Apologética para Questões Difíceis da Vida", o filósofo e teólogo cristão William Lane Craig exemplifica:[2]

Alguém poderia afirmar que os seres humanos do séc. XXI apenas acreditam no sistema heliocêntrico porque nasceram nesta época, mas se os mesmos tivessem nascido na Grécia Antiga, acreditariam no sistema geocêntrico. Todavia, tal observação em nada influencia a veracidade do sistema heliocêntrico, como certamente Dawkins reconheceria. Semelhantemente o fato de um cristão ser cristão porque foi influenciado pelo país de origem não significa que o Cristianismo esteja, por isso, errado.

Craig também observa que este tipo de argumento "corta a si mesmo" uma vez que o mesmo poderia ser apontado livremente para os detratores de uma crença bastando que as razões pelas quais a rejeição veio a existir também não fossem adequadas. Por exemplo, alguém poderia argumentar que o crítico só veio a ser ateu porque foi fortemente influenciado pela cultura e sociedade na qual nasceu; "se ele tivesse nascido numa região fortemente religiosa, teria sido um religioso".

Um outro erro possível de existir dependendo da maneira como for apresentado seria o de incorrer na falácia bulverística: assumir que uma posição está errada e prosseguir considerando as razões que teriam levado a um sujeito a aceitá-la. Caso a falácia bulverística se faça presente, o argumento poderia se tornar num caso de raciocínio circular por assumir que o teísmo é falso para chegar a essa mesma conclusão.

Finalmente a própria alegação da origem do teísmo pode ser quesitonado: não é necessariamente verdadeiro que o lugar de nascença, o tempo e a cultura determinam a crença de alguém. Graças ao trabalho missionário e, nos tempos modernos, à facilidade das comunicações é perfeitamente possível que alguém detenha uma determinada visão religiosa em total contraste com as influências circunstanciais que se fazem presentes. As versões do argumento que fundamentam-se sobre essa observação são, portanto, problemáticas.

Referências

  1. MikeMooreAC. Re: Richard Dawkins responde "E se você estiver errado ?" (vídeo) (em inglês). YouTube.
  2. Craig, William Lane. Apologética para questões difíceis da vida (em <Língua não reconhecida>). [S.l.]: Vida Nova. 167-168 pp. ISBN 1581344872.



Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.