Fandom

Teonis Wiki

Aposta de Pascal/Sandbox

< Aposta de Pascal

976pages on
this wiki
Add New Page
Talk0 Share

Este Sandbox foi criado porque a versão antiga da página estava completamente fora dos padrões de escrita de artigos sobre argumentos filosóficos sobre a existência de Deus. Aqui encontra-se o artigo em sua versão anterior com os dados a serem inclusos no artigo definitivo.


A Aposta de Pascal, criada pelo filósofo e cientista de séc. 17 Blaise Pascal e publicada no seu livro Penseés[1], não é um argumento pela existência de Deus, mas um conjunto de análises que tem objetivo mostrar que, por mais que possa realmente não existir nenhuma evidência ou motivo aparente para crer-se em Deus, ainda assim é melhor crer nEle já que, em todos os casos, "é melhor prevenir do que remediar". Embora apresente uma análise interessante, sua utilidade é largamente aceita como descartável, uma vez que o argumento se enquadra no campo de falácias lógicas, além de não se enquadrar no plano bíblico para a salvação.

Alguns ateus encontram este argumento sob a pergunta: "E se você estiver enganado?"[2]

Primeira versão Edit

Pascal teria descrito a lógica da aposta como se segue: "Se Deus não existe, então você nem ganha nem perde alguma coisa em crendo ou não crendo. Em ambos os casos, você apenas morre e este é o fim. No entanto, se você decide por crer em Deus, e você estiver certo, então a recompensa é infinita - vida eterna no céu. Por outro lado, se você optar por não crer em Deus, e você estiver certo, você ganha nada. Mas se você estiver errado, o seu pagamento é um infinito negativo - sofrimento eterno no inferno."[2]

Esquema da aposta Crer em Deus Não crer em Deus
Deus não existe 0 0
Deus existe +∞ (céu) −∞ (inferno)

Assim, numa apresentação mais simples, a proposta consiste na disposição das seguintes frases:

  • Se você acredita em Deus e nas Escrituras e estiver certo, será beneficiado com a ida ao Paraíso.
  • Se você acredita em Deus e nas Escrituras e estiver errado, não terá perdido nada.
  • Se você não acredita em Deus e nas Escrituras e estiver certo, não terá perdido nada.
  • Se você não acredita em Deus e nas Escrituras e estiver errado, você irá para o fogo eterno.[1]

Análise crítica Edit

O maior problema da aposta (considerando-se o modo apresentado) é que ela é embasado na falsa teoria de que "basta crer em Deus e nas Escrituras para se conquistar a vida eterna". Uma vez que este problema é esclarecido, ou seja, uma vez mostrado que não basta apenas crer em Deus e nas Escrituras para se ganhar a vida eterna (Tiago 1:22; 2:17,19,26; 1 João 2:6), acabamos por concluir que a Aposta de Pascal tem valor positivo nulo, isto é, ela não cumpre o objetivo de mostrar que o crer em Deus é racional ou a melhor opção a ser seguida. Antes pelo contrário, se tanto o não crer em Deus quanto o apenas crer não levam ninguém ao Paraíso, então seria mais racional o não crer em Deus, pois assim, ao menos, não se perderia tempo.

Outro problema é que a afirmação de que "se o indivíduo tiver acreditado em Deus e Ele não existir ele não terá perdido nada" é um tanto falsa, já que ele terá perdido o seu tempo (sendo que, na mais básica das idéias, "tempo é dinheiro") e terá vivido sua vida acreditando numa mentira. Considerando-se ainda as perseguições que os cristãos sofrem desde os tempos da ressurreição de Jesus até aos dias de hoje (principalmente nos países comunistas e islâmicos), poderia-se sim perder em muito por professar a fé cristã, incluindo a própria vida.

A conclusão de tal análise é de que a Aposta de Pascal, por ser mal formulada, não consegue atingir coerentemente seu objetivo por estar embasada em dados falsos.

Além disso, a aposta é uma falácia do tipo Argumentum ad baculum (ou "Apelo à Força"), quando se coloca que ela afirma que "se deve acreditar no Deus judaico-cristão sob pena de ser severamente punido após a morte"[3].

Segunda versão Edit

Considerando-se as análises acima, uma outra versão da aposta pode ser considerada. Tal versão foi apresentada por um colunista do jornal gaúcho Correio do Povo e é aproximadamente como se segue:

  • Se você acredita em Deus e nas Escrituras e estiver certo, viverás uma vida tranquila com todos os benefícios da vida cristã (paz, felicidade, sem mentiras e imerso em amor) e, ao final dela, receberá a vida eterna.
  • Se você acredita em Deus e nas Escrituras e estiver errado, então não terás perdido grandes coisas, pois ainda assim terás vivido uma vida feliz.
  • Se você não acredita em Deus e nas Escrituras e estiver certo, então você não irá ganhar nada após a morte, mas ainda poderá ter vivido uma vida ruim, sem paz, sem respostas às suas perguntas de "Por que existo?", "Qual a minha missão?" e, portanto, correndo sérios riscos de viver uma vida com sofrimento - por mais que, não necessariamente, isso se suceda.
  • Se você não acredita em Deus e nas Escrituras e estiver errado, você não apenas poderá acabar por viver uma vida sem as qualidades da vida cristã, como ainda irá arder no lago de fogo e enxofre por toda a eternidade.

O mecanismo da aposta Edit

Considerando-se esta versão, o mecanismo da aposta permanece praticamente inalterado à exceção dos valores. A diferença reside no viver de modo melhor, pois tem-se que "se a pessoa que crê em Deus e se benificia por tal ação e Deus existe" então ele terá um aproveitamento de nota 200, pois não só conseguirá a vida eterna, como ainda terá vivido feliz. Já se Deus não existe, então terá aproveitamento de nota 100, pois por mais que não venha a ir ao Paraíso após sua morte, ao menos terá vivido a mesma vida feliz. Já se o indivíduo não acredita em Deus e Ele não existe, então poderá viver uma vida ruim e ainda não ganhar nada após a morte; uma nota 0, e se Deus existe, então terá uma nota de -100, pois além da possível vida infeliz, irá para o Inferno.

Análise crítica Edit

Esta versão apresenta um nível de "pontuação" mais interessante, por considera, indiscutivelmente, a total superioridade em crêr-se em Deus. Mas, apesar desta melhora e de ser mais precisa que a versão anterior, considerando mais verdades acerca da vida cristã, ela não corrige o fato de o apenas acreditar em Deus não basta para alcançar-se a Salvação. Ela também não considera a possibilidade do fiel acabar por sofrer demasiadamente (pelas perseguições que os cristãos sofrem) sem o grande "pagamento" por isso (o Paraíso) caso Deus não exista, o que ainda manteria a aposta numa colocação bastante insegura.

Por outro lado, ela acaba com o problema de, se a pessoa crê em Deus e ele está errado, então ao menos não terá perdido todo o seu tempo como evidenciado pela primeira versão, uma vez que terá desfrutado de uma vida feliz. Salienta, também, que o viver sem Deus é correr risco de se ter uma vida infeliz - o que não é fictício, quando consideramos os milhares de cristãos convertidos não por ensinamento familiar ou por pressão social, mas por evangelismo (pregação), e que testemunham que suas vidas eram péssimas sem a presença de Jesus -, salientando, assim, que mesmo que Deus não exista, ainda assim é mais racional viver crendo em Cristo, provavelmente garantindo-se uma vida feliz, do que viver sem Ele e correr o risco de ter uma vida infeliz além de não ter o Paraíso.

Avaliação Edit

Notas

Referências

  1. 1.0 1.1 Wikipédia lusófona
  2. 2.0 2.1 Página da aposta na Iron Chariots Wiki
  3. Primeiro parágrafo na seção "Análise" no texto da Wikipédia

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.